Nublado

Máximo: 31º

Mínimo: 25º

18 de Janeiro de 2018

Sicredi apoia projeto da Fundação MS

Se depender do Sicredi, os produtores rurais brasileiros terão um aliado para combater o percevejo marrom, um dos maiores inimigos das plantações de soja. Uma parceria com a Fundação MS para a Pesquisa e Difusão de Tecnologias Agropecuárias, no Mato Grosso do Sul, tem colocado em prática um projeto de pesquisa aplicada que prevê a criação de larvas de vespa em laboratório, que depois serão soltas no campo.

 

Esse inseto é capaz de eliminar os ovos do percevejo nas plantações, com baixo impacto ao meio ambiente, por ser um inseto nativo. Inicialmente eles serão liberados em áreas de 20 hectares no estado do Mato Grosso do Sul.

 

“Vamos analisar a dinâmica do inseto no campo, para depois liberar em áreas maiores”, explica José Fernando Grigolli, pesquisador da Fundação MS. Segundo ele, a expectativa é que os resultados do projeto beneficiem milhares de produtores rurais brasileiros, que terão uma alternativa de combate a praga com esse sistema.

 

Investimentos em sustentabilidade

No total, investimos R$ 150 mil em recursos que serão utilizados para estruturar o laboratório com os equipamentos necessários para a criação da larva e também do percevejo. “Essa parceria foi fundamental para levar esse projeto adiante e oferecer soluções a uma demanda dos próprios produtores de soja”, diz Alex Melotto, diretor executivo da Fundação MS.

 

Os danos do percevejo marrom nas plantas de soja podem causar abortamento de vagens das plantas, redução do tamanho e escurecimento dos grãos, além de diminuição do rendimento e da qualidade dos grãos colhidos, o que resulta em perdas de até 40% nas plantações.O projeto terá duração de 2 anos, sendo o primeiro semestre de cultivo dos insetos e posterior liberação no campo.

 

Para Kátia Oechsler, assessora de Programas Sociais da Central Sicredi Brasil Central, o investimento nesse projeto está conectado com o comprometimento com a sustentabilidade e também com a melhoria de vida dos associados. Embora o parasitoide, como é chamada a larva, não consiga sozinho resolver o problema da praga, sua utilização pode reduzir o uso de pesticidas, trazendo benefícios ao meio ambiente.

 

Atualmente, o controle do percevejo marrom da soja é realizado basicamente através de inseticidas químicos. O uso cada vez mais intenso desses inseticidas contribui para o desenvolvimento de resistência nos percevejos, reduzindo significativamente a eficiência de controle dessas pragas. Outros problemas ocasionados pelo uso dos produtos químicos são os resíduos nos alimentos, intoxicação de aplicadores e desequilíbrio populacional dos insetos benéficos, que funcionam como agentes de controle natural.

“Acreditamos que são essas iniciativas que nos conectam com a comunidade, incentivando projetos que trazem benefícios não só financeiros, como sociais”, diz o presidente da Central Sicredi Brasil Central, Celso Figueira.

 

O laboratório de entomologia será inaugurado durante a cerimônia de abertura do Showtec 2018, no dia 17 de janeiro, no mesmo dia à tarde, será apresentado o status do projeto. A feira de tecnologias, considerada uma das maiores do segmento da agricultura e agropecuária do Brasil está marcada para os dias 17, 18 e 19 de janeiro em Maracaju.

 

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão valoriza a participação dos 3,6 milhões de associados, os quais exercem um papel de dono do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 21 estados*, com 1.500 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br.

 

*Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

Data: 10/01/2018 | Por: Sicredi